Fechar

Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro



“Gestão extrajudicial pode evitar que consumidores ‘transbordem’ para o Judiciário”, diz especialista em Direito do Consumidor

clique na imagem para ampliar

“Evitar que os clientes de planos de saúde ‘transbordem’ do próprio canal de comunicação da operadora de saúde para o Poder Judiciário é um caminho a ser percorrido através de práticas de gestões extrajudiciais focadas na prevenção de conflitos”, disse a palestrante Juliana Pereira, especialista em Direito do Consumidor e diretora executiva de clientes da Qualicorp, nesta terça-feira (14), na EMERJ.

A palestra, cujo tema foi “Práticas de Gestão Extrajudicial de Sucesso com Vistas à Desjudicialização na Área da Saúde”, foi ministrada durante a reunião do Fórum Permanente dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais, presidido pela desembargadora Ana Maria Pereira de Oliveira, que ponderou: “Várias questões que recebemos sobre saúde em grau recursal, e que muitas vezes nos angustiam ao sabermos que serão julgadas improcedentes, poderiam ter sido resolvidas de outra forma, por isso a importância de refletirmos sobre o assunto”. O juiz Flávio Citro também participou da abertura do encontro e dos debates.

Segundo Juliana Pereira, a maior parte dos consumidores que procuram os órgãos de defesa do consumidor já passaram pela empresa administradora do plano de saúde. Ao reclamar, segundo a expositora, o cliente torna nítida a falha na comunicação em algum momento: “A relação de consumo começa quando você disponibiliza o produto. A gestão focada na prevenção de conflitos precisar estar atenta desde a campanha publicitária até o pós-venda”.

Para a palestrante, o canal urgente, no Brasil, para solucionar problemas relativos a planos de saúde é a liminar: “Não temos outra alternativa, a não ser a decisão do juiz em caráter de urgência”. E complementou: “O modelo de saúde suplementar precisa ser revisto; devemos tirar o foco apenas das questões financeiras e centramos mais na saúde de verdade. As operadoras de saúde deveriam cuidar mais das pessoas”.

14 de agosto de 2018

Fonte: Assessoria de Comunicação Institucional da EMERJ