Fechar

Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro



Abordagem Pikler é tema de debate na 4ª Semana de Valorização da Primeira Infância


clique nas imagens para ampliar

Maternidade, uso de drogas, crianças institucionalizadas e rede de proteção foram alguns dos temas abordados nesta terça-feira (12), segundo dia de eventos da 4ª Semana de Valorização da Primeira Infância, na EMERJ.

A juíza Raquel Santos Pereira Chrispino, vice-presidente do Fórum Permanente da Criança, do Adolescente e da Justiça Terapêutica, abriu o encontro.

A Abordagem Pikler, método desenvolvido pela médica húngara Emmi Pikler, no pós-guerra, que tem como princípio a relação com o cuidador e se apoia na valorização da atividade autônoma da criança, foi um dos assuntos em destaque. A assistente social Aline Peçanha Oliveira, diretora da Unidade de Acolhimento Ana Carolina, ressaltou a possibilidade de as unidades de acolhimento serem um espaço positivo para crianças, durante a palestra “Mudanças na Rotina de Cuidados, no Contexto Institucional, Inspiradas na Abordagem Pikler”. Aline Peçanha disse que a abordagem foi implementada na unidade há dois anos e que já é possível reconhecer os resultados. “Com a abordagem, o cuidador precisa se envolver, se relacionar com a criança de uma forma profissional. A partir disso nós conseguimos garantir o movimento livre das crianças, cada uma com seu ritmo e com seu tempo”.

“Fórum Maternidade, Uso de Drogas e Convivência Familiar e a Relação com a Rede de Proteção” foi o tema da palestra da assistente social Simone Marçal Brasil do Passos. Ela destacou a violação dos direitos das mulheres que chegam às maternidades fazendo uso abusivo de drogas ilícitas, principalmente o crack: “É necessário pensar caso a caso, porque existem situações em que a criança precisa ser acolhida como medida de proteção por não haver outra alternativa; existem situações em que a família dessa mulher pode assumir a criança; e existem situações em que a mulher pode ficar com a criança, desde que ela seja amparada, respeitando o vínculo materno-infantil”.

Participaram deste segundo dia de debates as psicólogas Eliana Olinda Alves e Aline Pereira Diniz e o assistente social Diego de Bem.

Nesta quarta-feira, terceiro dia do evento, as palestras serão sobre os temas “Projeto ‘Amparando Filhos’”, “Pesquisa Fiocruz – Nascer nas Prisões” e “Análise dos Espaços de Visitação de Crianças e Adolescentes aos Pais e Mães Privados de Liberdade”.


12 de março de 2019

Fonte: Assessoria de Comunicação Institucional da EMERJ


1 |  2 |  3 |  4 |  5 |  6 |  7 |  8 |  7 |  8 |  9 |  10 |  11 |  12 |  13 |  14 |  15 |  16 |  17 |  18 |  19 |  20 |  21 |  22 |  23 |  24 |  25 |  26 |  27 |  28 |  29 |  30 |  31 |  32 |  33 |  34 |  35 |  36 |  37 |  38 |  39 |  40 |  41 |  42 |  43 |  44 |  45 |  46 |  47 |  48 |  49 |  50 |  51 |  52 |  53 |  54 |  55 |  56 |  57 |  58 |  59 |  60 |  61 |  62 |  63 |  64 |  65 |  66 |  67 |  68 |  69 |  70 |  71 |  72 |  73 |  74 |  75 |  76 |  77 |  78 |  79 |  80 |  81


voltar