EMERJ debate as “Questões Patrimoniais no Atual de Direito de Família”

clique na imagem para ampliar

O Fórum Permanente de Direito de Família e Sucessões da EMERJ debateu nesta sexta-feira (29) o tema “Questões Patrimoniais no Atual de Direito de Família”, com a presença dos palestrantes Marco Aurélio Bezerra de Melo, desembargador do TJRJ e professor do IBMEC, e Ana Luiza Nevares, advogada e professora da PUC-Rio. A reunião foi presidida pela desembargadora Katya Monnerat e teve a abertura realizada pelo diretor-geral da EMERJ, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo. Compuseram também a mesa de abertura o presidente do Instituto Brasileiro de Direito de Família do Rio de Janeiro - IBDFAM / RJ, Luiz Cláudio de Lima Guimarães Coelho, e as juízas do TJRJ Vera Lage e Cristiane Cantisano Martins.

Ao abrir o encontro, o desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo falou sobre sua atuação em Vara Criminal e em Vara de Família e fez o comparativo: “ No crime o juiz precisa ter uma postura mais contida, mas, durante minha passagem pela Vara de Família, eu percebi que o juiz precisa ser mais sensível, precisa procurar a conciliação, de forma que a solução do conflito seja menos traumática. E, ao contrário do que muitos dizem, eu vejo o Direito de Família como um dos mais importantes; para mim, é um Direito de primeira linha”.

Ana Nevares tratou em seu discurso sobre os regimes de bens estabelecidos no casamento e na união estável e comentou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que igualou união estável a casamento na sucessão de bens, incluindo os relacionamentos homoafetivos, e declarou: “Não é válida a causa que tira o conjugue como herdeiro. Herança de pessoa viva não pode ser objeto de contrato. A renúncia deve ser feita só quando a pessoa falece”.

A advogada de Direito de Família Ana Nevares falou também sobre a eleição do regime de bens através do pacto nupcial: “Se o casal não fizer algum regime diverso, passa a vigorar o contrato com comunhão parcial de bens. Os pactos servem como projeto de vida para os conjugues e companheiros desde que não violem os princípios da dignidade da pessoa humana, da igualdade e da solidariedade”.

Um dos assuntos abordados na palestra do desembargador Marco Aurélio Bezerra de Melo foi a questão do Código Civil e o regime de bens estabelecido no casamento: “Em muitos casos a pessoa não declarava o beneficiário e a seguradora ficava com o valor do seguro. Então, o Código Civil estabeleceu que, na falta de indicação de pessoa beneficiária, o capital será pago por metade ao cônjuge não separado judicialmente e o restante aos herdeiros do segurado, sendo obedecida a ordem de vocação hereditária”.


29 de junho de 2018

Fonte: Assessoria de Comunicação Institucional da EMERJ.



MAGISTRADOS

Informações sobre Cursos Oficiais de Formação e Aperfeiçoamento.

VIRTUAL EMERJ

Ambiente Virtual de Aprendizagem. Cursos Oferecidos na Modalidade a Distância.

PORTAL ACADÊMICO

Espaço destinado aos alunos e professores do Curso de Especialização em Direito Público e Privado.

EVENTOS EMERJ

Fóruns, seminários e ciclo de palestras destinadas ao público em geral.

PUBLICAÇÕES

Coletânea de Artigos Jurídicos de Diferentes Áreas do Direito.

VÍDEO INSTITUCIONAL

 Seja Bem-Vindo à EMERJ.

INFORMATIVO

Divulgação de eventos, cursos e notícias.

EVENTOS GRAVADOS

Gravação de cursos, seminários e ciclo de palestras realizados pela EMERJ.

EVENTOS EXTERNOS

Divulgação de eventos da área jurídica de outras instituições.

LANÇAMENTO DE LIVROS

Divulgação dos lançamentos de livros de autores da área jurídica.

EMERJ TV

Programação destinada ao público interno do Fórum Central.