EMERJ apoia a campanha “Junho Violeta” e propõe reflexão sobre a violência contra a pessoa idosa

clique na imagem para ampliar

A cor violeta na fachada simboliza o apoio da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ) à campanha “Junho Violeta”, que tem o objetivo de sensibilizar, mobilizar e conscientizar a população sobre os diversos tipos de violência contra os idosos. Por meio dos Fóruns Permanentes, a EMERJ fomenta a reflexão sobre os temas de interesse da sociedade e se antecipa ao Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa – data instituída em 2006 pela Organização das Nações Unidas e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa - 15 de junho.

“A violência doméstica e familiar contra a pessoa idosa é também muito triste porque ocorre entre quatro paredes e geralmente é praticada por pessoas próximas, como cuidadores, filhos e netos”, destaca a juíza Adriana Ramos de Mello, presidente do Fórum de Violência Doméstica, Familiar e de Gênero da EMERJ. A juíza ainda ressalta a importância da campanha: “No âmbito público, como hospitais e clínicas, as pessoas idosas também sofrem com a discriminação e maus-tratos, como por exemplo, falta de alimentação, de higiene e de cuidados médicos. A sua voz é silenciada, por isso a importância da campanha Junho Violeta de dar voz à pessoa idosa. ”

No Brasil, o número de pessoas com mais de 60 anos já ultrapassa 30 milhões. E só no ano passado foram feitas 33.133 denúncias de violência contra idosos, pelo disque 100, principal meio para comunicar violação dos direitos humanos no país.

Segundo as Nações Unidas, em todo o mundo, pelo menos 16% dos idosos já sofreram algum tipo de abuso, incluindo negligência, violência física ou psicológica e abuso financeiro.

“A violência física quando ocorre deve ser notificada às autoridades, mas há outras formas de violência: quando não se respeita a vontade das pessoas idosas, quando alguns se aproveitam da renda destas em benefício próprio ou quando são deixadas à sua própria sorte sem um apoio emocional ou material. Esse quadro é de todos nós que não sabemos se no futuro manteremos nossa independência ou não”, ressalta a juíza Maria Aglaé Tedesco Vilardo, presidente do Fórum Permanente de Biodireito, Bioética e Gerontologia da EMERJ. “A sociedade precisa se conscientizar de que a pessoa idosa é dona da sua biografia e merece protagonizar sua história até o fim da vida”, conclui a juíza.


06 de junho de 2018

Fonte: Assessoria de Comunicação Institucional da EMERJ.



MAGISTRADOS

Informações sobre Cursos Oficiais de Formação e Aperfeiçoamento.

VIRTUAL EMERJ

Ambiente Virtual de Aprendizagem. Cursos Oferecidos na Modalidade a Distância.

PORTAL ACADÊMICO

Espaço destinado aos alunos e professores do Curso de Especialização em Direito Público e Privado.

EVENTOS EMERJ

Fóruns, seminários e ciclo de palestras destinadas ao público em geral.

PUBLICAÇÕES

Coletânea de Artigos Jurídicos de Diferentes Áreas do Direito.

VÍDEO INSTITUCIONAL

 Seja Bem-Vindo à EMERJ.

INFORMATIVO

Divulgação de eventos, cursos e notícias.

EVENTOS GRAVADOS

Gravação de cursos, seminários e ciclo de palestras realizados pela EMERJ.

EVENTOS EXTERNOS

Divulgação de eventos da área jurídica de outras instituições.

LANÇAMENTO DE LIVROS

Divulgação dos lançamentos de livros de autores da área jurídica.

EMERJ TV

Programação destinada ao público interno do Fórum Central.