FECHAR

Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro



EMERJ inaugura Observatório de Pesquisas


clique nas imagens para ampliar

A pesquisa como ampliação do conhecimento. A Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro – EMERJ vai além. Referência como uma escola de Direito, a EMERJ tem um novo desafio: um centro de pesquisa, análise e estudo aprofundado para compreensão de realidades, fatos, fenômenos e relações sociais.

Com foco no estudo de três prismas - Gênero, Raça e Etnia; Mídia e Liberdade de Expressão; e Meios Alternativos de Solução de Conflitos -, a EMERJ inaugurará o “Observatório de Pesquisas Bryant Garth”.

O Observatório recebe o nome do jurista americano Bryant Garth, vice-reitor da University California-Irvine School of Law e autor da maior pesquisa sobre o Judiciário no mundo – o projeto Florença.

Na inauguração do Observatório, no dia 28 de agosto, a EMERJ realizará palestra gratuita das 17h às 19h, com o professor norte-americano Bryant Garth, que falará acerca de seus estudos sobre o sistema de Justiça e as novas pesquisas que desenvolve. Bryant Garth prepara uma nova versão da pesquisa mundial sobre obstáculos econômicos, sociais e culturais ao acesso à Justiça, que será publicada em 2020.

Participam também dos painéis de debates, o diretor-geral da EMERJ, desembargador André Gustavo Corrêa de Andrade; o presidente do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos – NUPEMEC, desembargador César Felipe Cury; e a professora Lívia Paiva, membro e pesquisadora do NUPEGRE.

O evento é gratuito e será realizado no auditório Des. Paulo Roberto Leite Ventura, localizado no prédio da EMERJ, na Rua Dom Manuel, 25, 1º andar, Centro. As inscrições podem ser feitas no link: http://www.emerj.tjrj.jus.br/paginas/eventos/eventos2019/inauguracao-do-observatorio-de-pesquisas-bryant-garth.html

Bryant Garth

O projeto Florença envolveu 100 experts de 27 países. As conclusões do projeto foram publicadas em 4 volumes distintos a partir de 1974/1975, sendo a tradução disponibilizada somente em português. O projeto identificou, através de estudos empíricos, três ondas renovatórias do processo civil.


13 de agosto de 2019

Fonte: Assessoria de Comunicação Institucional da EMERJ